Quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

Novo blog

Link para o meu novo cantinho.... Espero lá por voces.
Obrigado por lerem os devaneios que escrevo.


publicado por sensei às 11:07

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 14 de Julho de 2008

Reencontro

 

Quando soube que me vinhas visitar,
Que te podia voltar a sentir,
Que te ia poder cheirar,
E que novamente te ia tocar;
Algo em mim me alertou
Que tudo em nós mudou,
Eu já não sou o galã
Que te saciava o desejo,
Que desaparecia de manhã,
Que me vendia pelo teu beijo.
Sou alguém que já cresceu,
Que tino tomei,
Que amadureceu,
Que fiel me tornei.
Mas o teu cabelo ao ar,
O teu olhar cintilante,
O teu pausado andar
O meu pensamento fez mudar.
Quando te vi chegar,
Mini-saia, pernas torneadas,
Um decote para me provocar
A deixar as mamas quase destapadas.
Voltou o ser selvagem a mim,
Aquele que tu conheceste,
Aquele que eu pensei ter ditado o fim
Quando desapareceste.
Mas o nosso reencontro,
Que não foi por acaso,
Foi o despertar do monstro,
Foi o desvendar de mais um caso.
Não resisti aos teus lábios,
Ao teu decote, às tuas pernas,
Não resisti, nem um instante,
E as minhas noites a teu lado
Voltaram a ser eternas….
publicado por sensei às 11:04

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Terça-feira, 1 de Julho de 2008

Acabou, adeus....

 

Hoje dobro o meu quimono
Hoje sinto-me injustiçado
Hoje sinto que por muito que faça
Ninguém olha para o que tenho passado
 
Penso em desistir
Penso em deixar de lutar
Penso que é tempo de partir
Penso que é tempo de acabar
 
De que serviram os treinos
Os sacrifícios e lesões
De que serviu o meu empenho
De que serviram as técnicas e combinações
 
Ninguém vai apostar em mim
Nunca o fizeram até agora
O meu tempo está a chegar ao fim
O final já não demora
 
As coisas que deixei para trás
Os amores aos quais não me entreguei
De que servem neste momento
Ninguém olha pelo que lutei
 
Dobro o meu quimono
Talvez para não o desdobrar
Talvez ele vá mudar de dono
Para alguém em que queiram apostar
 
Faço uma última saudação
Deixo o dojo devagar
O que levo no coração
Não me quer deixar parar
 
Não sacrifico mais a saúde
Não sacrifico mais o meu viver
Pois sacrifiquei até agora
E de nada me está a valer
 
Abandono o meu sonho
Peço desculpa ao meu irmão
Nunca atingi o que ele esperou
Ser eu um atleta de selecção
 
Agora vou ser egoísta
Colocar a saúde me primeiro lugar
Vou ter o dinheiro em vista
E neste desporto pouco mais vou empatar
 
Vou dar o meu melhor
Até ao final desta temporada
Mas se calhar sem muito arriscar
E também sem esperar nada
 
Peço desculpa a quem esperou mais de mim
Desculpem por os ter desiludido
Mas também eu me desiludi
E agora estou perdido
 
Não me querem ajudar
Não me querem convocar
Não me querem seleccionar
Paciência, a minha vida vai continuar

 

 

publicado por sensei às 11:42

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 15 de Maio de 2008

Despeço-me de ti, AMOR

 

Dói-me a alma
De ver tudo terminar assim
Não consigo ter calma
Quando vejo que tu ditas-te o fim
 
O vazio no teu interior
O vazio a que me votas-te
Em mim causas-te muita dor
Essa dor que também tu já me sacias-te
 
De saber que já te tive
De saber que já te possui
De saber que em mim não te mantive
Mas acredita que não fui eu que fugi
 
O prazer que me deste
Quando na minha língua te senti
Quando forte te agarrei
É um momento que não esquecerei
 
O toque dos meus lábios em ti
O sentir do teu corpo
Os locais onde te possui
Esses locais de onde eu sai “torto”.
 
Porque teimas-te em terminar
Porque não nos amamos eternamente
Porque tinhas que acabar
Porque tinhas que acabar tão de repente
 
Custou-me, para aí um euro
Ter-te por breve instante
Tu que me transformas
Tu cerveja, meu amor distante
 
Agora foges de mim
Teimas em abandonar o meu corpo
Depois de me percorreres assim
Desde a boca, até quase ao escroto
 
Sais para não mais voltar
Desapareces nesse urinol
Misturada com a naftalina
Ou com pastilhas de mentol
 
Mas vai toda de uma vez
Leva até a ultima gota
Não me marques também as cuecas
Não te derrames na minha bota
 
Vai, amor infame
Vou-me entregar a outra bebida
Pois tu já não me excitas
Pois eu vou mudar de vida….

 

 

 

 

publicado por sensei às 11:16

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Terça-feira, 6 de Maio de 2008

Corre o Risco

És como és

Tens o teu Q de especial

Tens os teus encantos

Não te julgues uma pessoa banal

 

Pensa no que podes fazer

No que podes criar

No que consegues oferecer

Em tudo o que tu desejas amar

 

Não tenhas medo de viver

Porque tens medo de arriscar

O risco foi feito para se correr

Só assim é que se consegue amar

 

Do que serve o amor sem risco

Sem medo de se falhar

Do que serve amar sem ter medo

Sem medo contra o que lutar

 

Tenta viver o teu dia

Como se fosse o ultimo neste lugar

Pois não sabes como passas a noite

Nem sequer se amanhã vais acordar

 

Não tenhas medo de viver

Corre o risco que tens que correr

Pois no final tu vais ver

Que só assim sabe bem vencer.

publicado por sensei às 10:53

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quinta-feira, 24 de Abril de 2008

Mulheres

Por muitas mulheres sofri

Por elas eu corri

A todas desejei

A todas me entreguei

 

Foram donas, foram senhoras

Deste corpo que possui

Foram todas criadoras

Dos sentimentos que neste copo diluiu

 

Com os seus corpos brinquei

Nas suas curvas me perdi

Não foi a todas que amei

Mas a todas não resisti

 

Tive mulheres altas e baixas

Loiras, ruivas e morenas

Tive pretas, brancas, asiáticas

Tive até mulheres romenas

 

A nenhuma, eu, paguei

Só brincaram com o meu corpo

Por algumas me apaixonei

E nessa altura é que tudo deu para o torto

 

O que adiantou eu as amar

O que adiantou termos prazer

O meu coração tiveram o dom de despedaçar

Quando uma só eu desejei ter

 

Essas curvas encantadoras

Onde várias noites me perdi

São curvas de Senhoras

Por elas algo eu senti

 

Hoje, sozinho e amargurado

Vivo afogado neste copo

Sou um ser amargurado

Já não sou aquele ser maroto

 

As curvas que hoje procuro

São as curvas da viola

Não as curvas das mulheres

Já não me rejo por essa bitola

 

 

publicado por sensei às 15:50

link do post | comentar | ver comentários (11) | favorito
Quinta-feira, 10 de Abril de 2008

Magoaste-me....

As palavras que proferiste

Foram duras e aguçadas

Foi com elas que me feriste

Logo após serem arremessadas

 

As palavras não voltam mais

Depois de as dizeres

Ficam marcadas nos anais

Descrevem ódios e prazeres

 

As que ontem proferiste

Denotavam mágoa e amargura

Tu estavas de espada em riste

Tu eras uma guerreira dura

 

Não tinhas razão

Para me magoares daquela maneira

De ferires o meu coração

De o deixares com farpas de madeira

 

Eu sei que tu erraste

E tu hoje sabes também

Aquilo foi um desastre

Foi algo que não te ficou bem

 

O teu orgulho não permite

Que me voltes a falar

Nem movido com dinamite

Esse orgulho eu iria derrubar

 

Tenho pena que assim seja

Que te deixes influenciar

Por alguém que te inveja

E que finge te querer ajudar

 

Sabes onde estou

A lamber as feridas

De lá sair não vou

Não desperdices mais oportunidades das nossas vidas….

 

publicado por sensei às 14:01

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Quarta-feira, 19 de Março de 2008

EU

Procurei no espelho

A razão do meu ser

Procurei um conselho

Na figura que estava a ver

 

O que faço eu aqui

Qual o propósito desta viagem

Porque é que eu nasci

Porque me falta a coragem?

 

Não sou descobridor

Nem sei sequer navegar

Não sou conquistador

Eu nem sei sequer lutar

 

Sou tímido, sim senhor,

Envergonhado por natureza

Tenho um íman em meu redor

Que só atrai a avareza

 

Porque caminho eu na Terra

Qual é a minha missão

Que segredos a vida ainda encerra

Qual será a minha lição

 

Será que vivo como devo

Como Deus nos ensinou

É que no fundo eu temo

Temo não saber para que lugar eu vou

 

Não sei quem sou eu

Não sei se me conheço

Por debaixo deste véu

Não sei se me reconheço

 

Sou o que dizem que sou

Ou serei algo diferente

Este dúvida sempre me atormentou

E não me permitiu olhar em frente

 

Sou gentil e inteligente

Ou serei má pessoa

Serei um ser deprimente

Que os outros sempre magoa?

 

O que sou eu?

Quem sou eu?

Será que há eu?

Será que eu sou mesmo eu?

 

publicado por sensei às 16:47

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 2 de Julho de 2007

7 Maravilhas deviam ser outras

Hoje em dia está na moda as votações pelas 7 maravilhas do Mundo, pelos 7 melhores jogadores de futebol, pelas 7 qualquer coisa do Mundo. Será que tem lógica estas votações?

Eu tenho uma duvida, as 7 maravilhas que me tinham ensinado que existiam no Mundo vão deixar de ser? Ou vamos passar a ter 14 maravilhas no Mundo?

Eu acho que as maravilhas que estão a votação estão mal escolhidas. Não tem lógica votarmos em monumentos de vários paises, eu acho que deviamos votar em outras coisas.

Para mim a melhor maravilha do Mundo é o choro de mimo de uma criança. Sei que estão a pensar que eu sou parvo, e até tem razão, mas reparem que para uma criança chorar de mimo, alguém a teve que mimar. Ela teve que estar num meio onde foi acarinhada, onde foi bem tratada, onde demonstraram gosto e amor por ela, onde a amaram. Se calhar onde a amaram é demasiado, porque ainda ninguém defeniu o amor, e o amor tem signifacados diferentes para todos, e até amamos de maneiras diferentes.

Para mim esta é a maior maravilha de todas, se bem que tem um "pequeno problema", pelo menos para mim, eu não gosto de miúdos mimados.

Mas se calhar deviamos votar em algumas coisas que nem entram nesta votação. Deviamos votar nos sentimentos que cada vez se veem menos na nossa sociedade, que cada vez estão mais esquecidos por todos, como por exemplo:

A Cortesia- que é respeitar os outros

Coragem- é fazer o que é justo

Honra- é manter a palavra

Auto-Controlo- é ficar quieto quando a raiva aparece

Sinceridade- é expressar-se sem ocultar os seus sentimentos

Amizade- é o mais puro dos sentimentos humanos

Modéstia- é falar de si sem vaidade

Respeito- sem respeito não há confiança

 

Para mim estes sentimentos, estes principios, é que deviam estar a votação. São muito mais dificeis de realizar que qualquer obra em pedra ou cimento, e requerem muito mais de nós próprios.

Eu tenho o orgulho de ter atletas, ou de ter tido atletas, que me respeitam como pessoa, como treinador e como amigo, e que quando passam por mim na rua fazem questão de me cumprimentar, mesmo que eu esteja um pouco longe. Mas há um que me sensibilizou a algum tempo num torneio. Infelizmente eu já não lhes dou treinos, por outras razões, mas antes deste episódio que vos vou contar, eu era treinador dele até a semana anterior, como tal a maioria das coisas que ele aprendeu no Judo foram comigo, não me parece que numa semana o novo treinador tenha ensinado e encutido tantas coisas quanto isso. Num torneio em Viseu, o meu atleta Henrique Lopes, teve uma atitude que o dignifica como atleta, pessoa e que deixa envergonhado muitas pessoas por não terem a coragem que ele teve.

Depois de ter combatido, quando estavam a entregar os prémios, atribuiram ao Henrique o primeiro lugar, que segundo as contas dele não estava correcto porque tinha ficado em terceiro. Sem perguntar a ninguem, levantou-se e dirigiu-se aos responsáveis da prova e disse que tava mal a classificação, que se tinham enganado, que ele tinha ficado em terceiro e não em primeiro. Explicou aos organizadores com quem tinha perdido e a quem tinha ganho e tudo ficou exclarecido e o erro foi corrigido. É claro que isto levou a que toda a gente do clube ficasse orgulhosa dele, os país então não se fala, as pessoas presentes o aplaudissem de pé, e eu para além de babado e orgulhoso pelo que ele tinha ficado, fiquei super contente porque ele aprendeu o que eu lhe tinha tentado passar nos treinos. Foi a maior alegria que eu tive naqueles dias em que as coisas não me estava a correr bem. A sinceridade dele, honestidade e respeito pelos outros, desfez um erro, alegrou muita gente e alegou-me muito a mim. Estamos a falar de um miudo de 8 anos, que mostrou aos mais velhos que estes principios valem muito mais que uma medalha de ouro, um primeiro ou segundo lugar, que valem mais que tudo na vida porque a consciencia dele está tranquila porque fez o que estava certo.

Com esta atitude envergonhou muita gente que tenta ganhar tudo, mesmo que saiba que as coisas estão erradas. Se calhar eu próprio, que lhe tentei incutir estes principios, numa situação como a dele nada diria e ficava a espera que alguém se queixa-se. Mas ele foi mais HOMEM que muitos homens e denunciou o erro.

Esta é só uma história veridica para ilustrar a minha teoria que as maravilhas do mundo não deviam ser monumentos, mas sim sentimentos e pessoas que os tenham demonstrado.

Parabens Henrique.

 

Beijinhos e abraços e muitos palhaços a todos

publicado por sensei às 15:09

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

.Relogio

relojes web gratis

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Novo blog

. Reencontro

. Acabou, adeus....

. Despeço-me de ti, AMOR

. Corre o Risco

. Mulheres

. Magoaste-me....

. EU

. 7 Maravilhas deviam ser o...

.arquivos

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

clasificados
clasificados
blogs SAPO

.subscrever feeds