Segunda-feira, 30 de Julho de 2007

poema rasca

Hoje acordei

Em volta olhei

E nada vi

 

Hoje acordei

Me levantei

E morri

 

Morri, não por fora

Como morremos quando a vida termina

Morri, mas por dentro

Quando vi que a tua luz já nao me ilumina.

 

Hoje reparei que te perdi

Se calhar nunca possui

Hoje reparei que vivi

Um conto de fadas que escrevi.

 

Não plantei nenhuma flor

Não reguei nenhum quintal

Não cultivei o teu amor

E por isso me sinto mal

 

Tinha ideia que tudo era meu

Nada de mim podia fugir

Agora sou um simples réu

Neste tribunal de fingir

 

Este tribunal dentro de mim

Mesmo no meu coração.

A defesa diz sim

A acusação diz que não.

 

Discutem se devo correr

Sempre atrás de ti

Ou se devo morrer

Agora que te perdi.

 

Não sei o que dizer

Nem a favor nem contra mim

Sei que tudo o que fizer

Me levará a um fim

 

Só não sei se o final sera contigo

Não sei se o final será sem ti

Sei que agora sou um mendigo

Sem a fortuna que já possui

 

Essa fortuna era a tua presença

Era o amor que por mim ela nutria

Agora espero a sentença

Para ver se por ela corro ou se por ela morreria

publicado por sensei às 15:44

link do post | comentar | favorito
2 comentários:
De Catarina a 30 de Julho de 2007 às 17:06
olá
Sei que andas tristonho e ve-se no teu poema!
Embora o poema seja um pouco triste, tenho a dizer que é muito bonito, bonito mesmo, adorei, acho que houve uma evolucao nao escrita desde os outros!
Acho k transpuseste muito bem os "sentimentos" em palavras, foi o que mais gostei até agora!
Acho que deves continuar a escrever!!
Muitos beijos
De fofinhatuga a 30 de Julho de 2007 às 19:23
Voltamos aos poemas e sem dúvida alguma, que fazes furor com eles.
Tens um jeito inato e uma capacidade de brincar com as palavras que pouca gente tem. O que para ti são meros jogos de palavras, para mim são sentimentos, vivências, pensamentos e estados de alma que se revelam nas palavras que escrevemos, e que tantas vezes se tornam dificeis de dizer.
Tu consegues fazer tudo isso e muito mais...e se calhar mesmo correndo o risco de ser repetitiva, mas tu sabes como sou determinada, te digo que está muito mas muito bonito. Gostei bastante.
É um poema triste, sem duvida, mas lindo.
Tu és lindo:)

Quero ver-te a sorrir
Quero ver-te a sonhar
Num céu carregado de pequenas estrelas
Tu és a estrela maior que não pára de brilhar.

Jinhos.
(não se compara aos teus, mas tou a progredir:P)

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Novo blog

. ADEUS

. PORTUGAL

. IGNORANCIA

. Mas que noite...

. SOZINHO

. Faltas-me tu

. Beijo

. Tenho medo de morrer

. O mundo pode acabar

.arquivos

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

clasificados
clasificados
blogs SAPO

.subscrever feeds