Quarta-feira, 27 de Junho de 2007

-------

Nao sei muito bem o que colocar como titulo, mas....

Hoje venho falar-vos de um medo meu, que me atormenta a algum tempo, mas que hoje se reavivou por uma noticia que vinha nos jornais.

Chris Benoit, ao que tudo indica, assassinou a sua familia e suicidou-se depois.

Isto pode parecer estupido, e se calhar até é, mas um dos meus medos é ter tudo e no fundo não ter nada. Que pode ter levado um homem, com uma vida que penso ser boa, bom ordenado, uma familia, amigos, boas casas, a assassinar a sua esposa e o seu filho de 7 anos? Será que ele tinha mesmo tudo o que queria, ou faltava-lhe algo que para ele seria muito mais importante que todos estes bens que eu citei?

Custa-me a crer que um homem daqueles, que tanto tempo passou a treinar, a competir, a divertir os outros, preferisse terminar com a sua vida em vez de lutar uma vez mais.

Será que ninguém reparou que ele precisava de ajuda? Que ele não estava bem? Ou será que tudo aconteceu, como diz a minha avó, numa hora do Diabo?

Não deve ser facil viver com a culpa de ter morto um filho de 7 anos, nem a mulher que vive connosco. Pelo que vem nos jornais, os assassinatos deram-se num dia e ele suicidou-se noutro dia, noutro momento, noutra situação.

Será que uma discussão levou a este triste final?

Se ele se suicidou no dia seguinte, ou horas depois, será que foi ainda da "loucura" que tinha, ou será que foi da vergonha que sentiu por ter cometido tal acto tão brutal?

Eu tenho medo que me aconteça o mesmo, que num momento do Diabo cometa uma tolice que depois me arrependa. Já o fiz, mas nunca com um final tao mau. Não percebo, e tenho medo de nao perceber, porque se mata uma criança de 7 anos. Será que ele tinha tanta culpa para morrer?

Como diz o Pedro Abrunhosa, gostava que alguém me levasse este fantasma.

As vezes temos tudo e nao temos nada, faltanos algo que é muito importante para nós, que os outros nao sabem, nao conseguem ver, ou nao querem ver.

" de que serve ter um mapa

se o fim está traçado

de que serve a terra a vista

se o barco está parado

 

de que serve ter a chave

se a porta está aberta

de que servem as palavras

se a casa está deserta..."

 

Ás vezes é isto que acontece, temos o mapa mas nao conduzimos a nossa vida, vemos a terrra mas nao seguimos em direcçao dela, temos a chave mas nao precisamos ou nao queremos utilizar, e até podemos ter a casa cheia, mas para nós pode parecer deserta.

Como já li, a maior solidão é estarmos numa sala cheia de gente e sentirmo-nos sózinhos.

 

Tenho medo de ser má pessoa, de erra de forma irremediavel, de depios nao ter coragem de admitir e acabar comigo. Logo eu que gosto de viver.

 

Desculpem este desabafo, mas....

 

beijinhos e abraços

sinto-me: estranho
publicado por sensei às 13:47

link do post | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Novo blog

. ADEUS

. PORTUGAL

. IGNORANCIA

. Mas que noite...

. SOZINHO

. Faltas-me tu

. Beijo

. Tenho medo de morrer

. O mundo pode acabar

.arquivos

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

clasificados
clasificados
blogs SAPO

.subscrever feeds