Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2007

(A)Mar

Se algum dia quiseres saber

O que tenho para te dizer

Vai até ao mar

Só o terás que escutar

 

Ele sabe quem sou

Ele sabe onde estou

Sabe onde me encontrar

E que nunca te deixei de amar

 

Sabe todas a loucuras

Bondades e travessuras

Sabe tudo o que eu fiz

Desde quando eu era petiz

 

Sabe de quem eu gostei

E quem realmente amei

Porque me escondi

E porque por vezes fugi

 

Sabe porque me ria

Quando ao longe o sentia

E porque eu chorava

Quando a meu lado ele não estava

 

Conhece-me como ninguém me conhecia

Conhece os meus momentos de dor e de alegria

Porque nele sempre confiei

E a ele tudo confidenciei

 

Ele levou para o esquecimento

Todo e qualquer lamento

Mas se fores tu a perguntar

Ele lá ao fundo o vai buscar

 

Ele foi quem me ajudou

Quando toda a gente me deixou

Foi ele que me ouviu

Quando toda a gente sumiu

 

Ele sou eu

Ele é o meu céu

Vai-lhe perguntar

Onde me podes encontrar

 

Eu sou o irmão maior,

E se calhar o pior,

Da estrela-do-mar

Que ele teima em embalar

 

Porque ele é enorme

De um tamanho desconforme

Mas ele sempre eu vou amar

O meu pai, o MAR

publicado por sensei às 13:41

link do post | comentar | favorito
|
5 comentários:
De Gti a 12 de Dezembro de 2007 às 13:57
Realmente este poema tocou-me de uma forma diferente... o meu coração até começou a bater mais depressa... Gostei muito!!!

O Mar é tão especial... e tu sabes como gosto dele!!!

Adorei!!! Estou sem palavras...

Para mim um dos melhores!!!

Parabéns ao meu poeta oculto...

Beijokinhas
De Isa a 12 de Dezembro de 2007 às 14:29
lindo ...parabens...gostei mto do blog
ate breve bj
De Hugo Jorge a 12 de Dezembro de 2007 às 14:38
Uma definição sobre amor:
http://dr-hugo-jorge.blogspot.com/2007/12/o-amor.html
De fofinhatuga a 12 de Dezembro de 2007 às 14:44
Como eu me revejo...
O mar é o meu grande amigo e confidente, é nele que encontro a paz e a serenidade quando tudo teima em me parecer revolto.
É para perto dele que vou quando quero tomar grandes decisões, é perto dele que gosto de estar quando parece que ninguém me entende.
Ao seu lado estou bem, sinto-me livre, em paz:)

Tocou-me mt este poema, está lindo sem dúvida.
Jinhos e mts parabéns poeta
De Maria a 13 de Dezembro de 2007 às 17:07
LInnnnnnnnndo!!! Adorei.
Déria uma bela música.
Bjim

Comentar post

.Relogio

relojes web gratis

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Dezembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Novo blog

. ADEUS

. PORTUGAL

. IGNORANCIA

. Mas que noite...

. SOZINHO

. Faltas-me tu

. Beijo

. Tenho medo de morrer

. O mundo pode acabar

.arquivos

. Dezembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Contador

clasificados
clasificados
blogs SAPO

.subscrever feeds